Boa noite, Punpun – Inio Asano

boa noite, punpun

Onodera Punpun, é um rapazinho que vive no Japão, bem como alguns dos seus amigos. O mangá acompanha Punpun enquanto ele cresce e a história está dividida em quatro fases distintas da sua vida: Ensino primário, ensino básico, ensino secundário e os primeiros anos da vida adulta. A inocência da infância e a amargura da vida adulta são exploradas de forma sensível e visceral, fazendo de “Boa Noite Punpun” uma das obras mais aclamadas dos últimos anos.

Coleção de 5 volumes
PVP: €20,00

Inio Asano é um nome muito conhecido entre os amantes de mangá em todo o mundo, o que não surpreende, pois é considerado um dos mangaká mais brilhantes da sua geração!

As suas obras abordam o universo jovem com uma visão extremamente realista, alternando entre um estilo narrativo de Slice of Life e de horror psicológico. Sendo um autor japonês, acabou por criar uma forte ligação com as gerações mais novas do país.

Apesar de abordar frequentemente os mesmos temas nos seus mangás, a cada nova história é percetível uma inovação narrativa. Se no mangá “Solanin” o psicológico de um jovem adulto é explorado de forma mais realista, com uma estética das personagens mais próxima da que conhecemos no mundo real, em “Boa noite, Punpun” o aspeto psicológico tem uma forma muito metafórica e, até certo ponto, surrealista. O protagonista é retratado como um passarinho num mundo onde todas as outras personagens da história têm um desenho completamente diferente, muito mais realista. “Boa noite, Punpun” é, entre vários trabalhos que o autor já coleciona na sua carreira, a obra de maior sucesso e a que muitas pessoas usam como porta de entrada para conhecer as obras assinadas por Inio Asano.

O reconhecimento veio também dos prémios recebidos em festivais, como a vitória na 22ª edição do festival espanhol Manga Barcelona na categoria Seinen, e o livro chegou a ser nomeado, em 2017, para o mundialmente aclamado prémio Eisner na categoria de “Melhor Edição nos EUA de Material Internacional — Ásia“. Já em terras nipónicas, foi recomendado pelos jurados na 13ª edição do Japan Media Arts Festival em 2009.

Inio Asano, com os seus 43 anos, já alcançou feitos que muitos autores não conseguem mesmo após uma vida inteira dedicada à arte. Tendo em conta o ritmo de produção a que nos tem habituado, podemos continuar a esperar coisas boas para os anos que se avizinham!

Texto de Eduardo Beja, editado por Edições Devir