• Nestas páginas com um estilo introspectivo e intimista, Jiro Taniguchi dá-nos a conhecer O homem que passeia, através das suas deambulações, frequentemente mudas e solitárias, através da cidade onde reside. Uma história que se distancia dos estereótipos habituais do mangá, onde se sucedem pequenas histórias sem diálogo, encontros ocasionais, o prazer da contemplação e de andar sem destino.
  • Irmãs

    14,99
    Uma história real sobre crescer… com uma irmã. Com o seu humor e encanto habituais, Raina conta-nos a história da sua relação com Amara, a irmã mais nova. Uma relação turbulenta, que vamos conhecendo pouco a pouco, durante uma longa viagem de carro desde a Califórnia, onde vivem, até ao Colorado, para uma reunião familiar.
  • Shenzhen

    22,00

    Uma viagem à China

    Em Shenzhen Guy Delisle tenta compreender os costumes de uma sociedade, durante o curto período de tempo em que trabalha na cidade e limitado à pequena área que lhe é permitido visitar. A sua observação perspicaz e divertida expõe os dias monótonos, as dificuldades causada pela barragem da língua e choque de culturas, através de ilustrações detalhadas e cheias de charme, a que um jogo de luzes e sombras acrescenta significados.
  • Esgotado

    Parker 03

    19,99

    O Golpe

    "O Golpe" é uma vertiginosa viagem através da América, à medida que Parker reúne uma dúzia dos melhores bandidos que consegue arranjar para roubar o alvo mais audacioso até então: uma cidade inteira. Eles planeiam, preparam e executam com precisão militar sem saberem que tudo está prestes a rebentar nas suas caras.
  • Esgotado

    Parker 02

    19,99

    A Organização

    "A Organização" é a sequela de O Caçador, livro vencedor do Prémio Eisner e incluído na lista dos livros mais vendidos do New York Times. Depois de ter acertado contas com aqueles que o traíram, Parker está de novo a gozar os prazeres da boa vida. Isto, até ser traído por um bufo que o denuncia à Organização pelo preço a que tinham posto a sua cabeça a prémio… descobrindo tarde de mais que, se empurrarem Parker, é melhor que seja diretamente para a cova.
  • A Agência de Viagens Lemming foi editado em tiras semanais no suplemento de férias do Diário de Notícias em 2005, as histórias foram agrupadas em duas secções: Dez mil horas de jet lag e O síndrome da classe turística. Quem aprecia A Pior Banda do Mundo vai encontrar aqui múltiplos pontos de contacto, mas A Agência de Viagens Lemming tem uma caraterística única na obra de JCF: mantendo uma linha condutora, alterna ritmos narrativos, mistura o apontamento curto com a história mais prolongada, e em dois ou três casos, afasta-se do remoque malicioso, que é a sua imagem de marca.
  • Sorri

    14,99
    Raina só quer ser uma aluna normal do sexto ano. Mas uma noite, depois dos Escuteiros, ela tropeça e cai, ferindo gravemente os dois dentes da frente. O que se segue é uma longa e frustrante jornada, umas alturas com aparelho e outras sem ele, cirurgia, um embaraçoso aparelho externo nos dentes, e até uma prótese com dentes falsos. E para além disto tudo, ainda há mais coisas com que lidar: um tremor de terra enorme, confusão por causa de rapazes e amigos que afinal revelam que não são assim tão amigos. A história da Raina leva-nos desde o sexto ano à secundária, onde ela descobre a sua voz artística, descobre o que realmente significa a amizade e onde ela finalmente… sorri.
  • Um relato esclarecedor e perspicaz sobre a Birmânia, no momento da passagem do autor pelo país, como acompanhante da sua mulher, numa comissão dos Médicos do Mundo. Autorretrato genial cativante e bem-humorado de um país e das pessoas que conhece durante esta estadia. Autor de Pyongyang, Shenzen e Jerusalém (Melhor Álbum do Festival de Banda Desenhada de Angoulême, 2012).

Go to Top