Graphic Novel: Os nossos Títulos

O que são graphic novels?

Graphic novels são livros escritos e ilustrados à maneira de banda desenhada norte-americana (comic). A história é contada por meio de uma combinação de palavras e imagens numa sequência que abarca toda a página. As graphic novels podem pertencer a qualquer género literário, assemelham-se a romances curtos no tocante à extensão e ao desenvolvimento da narrativa, e podem contar qualquer tipo de história, tal como as suas homólogas em prosa.

As graphic novels são adequadas para os jovens?

As graphic novels exercem uma forte atração sobre as crianças e motivam-nas a ler, promovendo a literacia. Bibliotecários escolares e educadores têm relatado um sucesso notável nos seus esforços para levar as crianças a ler utilizando graphic novels.

Ao mesmo tempo, as graphic novels com estruturas narrativas e enredos ricos e complexos também podem ser satisfatórias para leitores avançados. Na verdade, as graphic novels são tão flexíveis que muitas vezes os mesmos títulos são igualmente apelativos tanto para leitores relutantes como para leitores avançados. Fornecer materiais de leitura diversificados a jovens com diferentes capacidades de leitura, incluindo graphic novels, pode ajudá-los a tornarem-se leitores para o resto da vida.

Ler graphic novels pode ajudar a desenvolver as capacidades críticas necessárias para abordar obras mais desafiadoras, incluindo os clássicos.

  • Tomie 02

    22,00

    Tomie, reconhecida pelos longos cabelos e pela marca de beleza logo abaixo do olho esquerdo, desperta a paixão de todos os homens com quem se cruza. Os seus amantes são levados à loucura pelo amor não correspondido até acabarem por a assassinar em circunstâncias atrozes...

    Tomie é o primeiro grande sucesso de Junji Ito adaptado ao cinema em 2011, com realização de Noboru Iguchi.

  • Tomie 01

    22,00

    Tomie, reconhecida pelos longos cabelos e pela marca de beleza logo abaixo do olho esquerdo, desperta a paixão de todos os homens com quem se cruza. Os seus amantes são levados à loucura pelo amor não correspondido até acabarem por a assassinar em circunstâncias atrozes...

    Tomie é o primeiro grande sucesso de Junji Ito adaptado ao cinema em 2011, com realização de Noboru Iguchi.

  • Sunny 2

    20,00
    Na casa de Acolhimento Hoshinoko, um grupo heterogéneo de crianças enfrenta as inseguranças inerentes ao crescimento e ao facto de serem abandonadas ou órfãs. A sua via de escape é a imaginação e Sunny, um carro velho que não funciona, mas consegue transportá-los para longe ou simplesmente proporcionar refúgio das dificuldades do dia a dia. Prémio Shogakukan para Melhor Manga, 2016.Prémio de Excelência do Media Arts Festival, 2016.
  • Sunny 1

    20,00
    Na casa de Acolhimento Hoshinoko, um grupo heterogéneo de crianças enfrenta as inseguranças inerentes ao crescimento e ao facto de serem abandonadas ou órfãs. A sua via de escape é a imaginação e Sunny, um carro velho que não funciona, mas consegue transportá-los para longe ou simplesmente proporcionar refúgio das dificuldades do dia a dia. Prémio Shogakukan para Melhor Manga, 2016.Prémio de Excelência do Media Arts Festival, 2016.
  • Esgotado

    Sorri

    14,99
    Raina só quer ser uma aluna normal do sexto ano. Mas uma noite, depois dos Escuteiros, ela tropeça e cai, ferindo gravemente os dois dentes da frente. O que se segue é uma longa e frustrante jornada, umas alturas com aparelho e outras sem ele, cirurgia, um embaraçoso aparelho externo nos dentes, e até uma prótese com dentes falsos. E para além disto tudo, ainda há mais coisas com que lidar: um tremor de terra enorme, confusão por causa de rapazes e amigos que afinal revelam que não são assim tão amigos. A história da Raina leva-nos desde o sexto ano à secundária, onde ela descobre a sua voz artística, descobre o que realmente significa a amizade e onde ela finalmente… sorri.
  • Shenzhen

    22,00

    Uma viagem à China

    Em Shenzhen Guy Delisle tenta compreender os costumes de uma sociedade, durante o curto período de tempo em que trabalha na cidade e limitado à pequena área que lhe é permitido visitar. A sua observação perspicaz e divertida expõe os dias monótonos, as dificuldades causada pela barragem da língua e choque de culturas, através de ilustrações detalhadas e cheias de charme, a que um jogo de luzes e sombras acrescenta significados.
  • Pyongyang é quase uma fotorreportagem da estadia do autor na Coreia do Norte, enquanto colaborador do Estúdio de Animação SEK (Scientific Educational Korea). As histórias, ilustradas de forma simples mas bastante pormenorizada, apresentam com ironia e bom humor os paradoxos de uma sociedade em negação.
  • Nestas páginas com um estilo introspectivo e intimista, Jiro Taniguchi dá-nos a conhecer O homem que passeia, através das suas deambulações, frequentemente mudas e solitárias, através da cidade onde reside. Uma história que se distancia dos estereótipos habituais do mangá, onde se sucedem pequenas histórias sem diálogo, encontros ocasionais, o prazer da contemplação e de andar sem destino.

Últimos lançamentos

  • Tomie 02

    22,00

    Tomie, reconhecida pelos longos cabelos e pela marca de beleza logo abaixo do olho esquerdo, desperta a paixão de todos os homens com quem se cruza. Os seus amantes são levados à loucura pelo amor não correspondido até acabarem por a assassinar em circunstâncias atrozes...

    Tomie é o primeiro grande sucesso de Junji Ito adaptado ao cinema em 2011, com realização de Noboru Iguchi.

  • Tomie 01

    22,00

    Tomie, reconhecida pelos longos cabelos e pela marca de beleza logo abaixo do olho esquerdo, desperta a paixão de todos os homens com quem se cruza. Os seus amantes são levados à loucura pelo amor não correspondido até acabarem por a assassinar em circunstâncias atrozes...

    Tomie é o primeiro grande sucesso de Junji Ito adaptado ao cinema em 2011, com realização de Noboru Iguchi.

  • Sunny 2

    20,00
    Na casa de Acolhimento Hoshinoko, um grupo heterogéneo de crianças enfrenta as inseguranças inerentes ao crescimento e ao facto de serem abandonadas ou órfãs. A sua via de escape é a imaginação e Sunny, um carro velho que não funciona, mas consegue transportá-los para longe ou simplesmente proporcionar refúgio das dificuldades do dia a dia. Prémio Shogakukan para Melhor Manga, 2016.Prémio de Excelência do Media Arts Festival, 2016.
  • Sunny 1

    20,00
    Na casa de Acolhimento Hoshinoko, um grupo heterogéneo de crianças enfrenta as inseguranças inerentes ao crescimento e ao facto de serem abandonadas ou órfãs. A sua via de escape é a imaginação e Sunny, um carro velho que não funciona, mas consegue transportá-los para longe ou simplesmente proporcionar refúgio das dificuldades do dia a dia. Prémio Shogakukan para Melhor Manga, 2016.Prémio de Excelência do Media Arts Festival, 2016.
  • Esgotado

    Sorri

    14,99
    Raina só quer ser uma aluna normal do sexto ano. Mas uma noite, depois dos Escuteiros, ela tropeça e cai, ferindo gravemente os dois dentes da frente. O que se segue é uma longa e frustrante jornada, umas alturas com aparelho e outras sem ele, cirurgia, um embaraçoso aparelho externo nos dentes, e até uma prótese com dentes falsos. E para além disto tudo, ainda há mais coisas com que lidar: um tremor de terra enorme, confusão por causa de rapazes e amigos que afinal revelam que não são assim tão amigos. A história da Raina leva-nos desde o sexto ano à secundária, onde ela descobre a sua voz artística, descobre o que realmente significa a amizade e onde ela finalmente… sorri.
  • Shenzhen

    22,00

    Uma viagem à China

    Em Shenzhen Guy Delisle tenta compreender os costumes de uma sociedade, durante o curto período de tempo em que trabalha na cidade e limitado à pequena área que lhe é permitido visitar. A sua observação perspicaz e divertida expõe os dias monótonos, as dificuldades causada pela barragem da língua e choque de culturas, através de ilustrações detalhadas e cheias de charme, a que um jogo de luzes e sombras acrescenta significados.
  • Pyongyang é quase uma fotorreportagem da estadia do autor na Coreia do Norte, enquanto colaborador do Estúdio de Animação SEK (Scientific Educational Korea). As histórias, ilustradas de forma simples mas bastante pormenorizada, apresentam com ironia e bom humor os paradoxos de uma sociedade em negação.
  • Nestas páginas com um estilo introspectivo e intimista, Jiro Taniguchi dá-nos a conhecer O homem que passeia, através das suas deambulações, frequentemente mudas e solitárias, através da cidade onde reside. Uma história que se distancia dos estereótipos habituais do mangá, onde se sucedem pequenas histórias sem diálogo, encontros ocasionais, o prazer da contemplação e de andar sem destino.

Não há plugins para instalar ou ativar. <a href=" %1$s"title="Voltar para o Painel">Voltar para o Painel</a>

Go to Top