My Hero Academia

My Hero Academia: os heróis estão entre nós!

Por Eduardo Beja/ Devir

Em 2014 a Weekly Shonen Jump lançou My Hero Academia, um universo muito próprio de super-heróis e um dos maiores sucessos da editora Shueisha dos últimos anos!

Kohei Horikoshi, o autor de My Hero Academia, é um fã assumido dos heróis da Marvel, que influenciaram as suas personagens, os uniformes, os poderes que possuem e até mesmo a linha de progressão dos heróis do seu universo!

O autor

Quem já leu My Hero Academia sabe que uma das mensagens mais fortes da história é a persistência e a superação, uma mensagem que é representada principalmente pelo nosso protagonista Izuku Midoriya, um rapaz que nasce sem nenhuma habilidade, num mundo onde não ter uma é algo bastante incomum.

Aparentemente o nosso protagonista tem a minha persistência do autor, que não desistiu de seguir o seu sonho. Kohei Horikoshi foi autor de dois mangás que não fizeram sucesso e que foram descontinuados antes de My Hero Academia. A resiliência foi o que o manteve atrás do seu objetivo! Afinal, todos em My Hero Academia são Plus Ultra, porque não haveria o autor de o ser também?

Os personagens

Com um universo tão rico em personagens é normal que o processo de criação sofra constantes alterações. Por exemplo, a Uraraka não seria a Uravity! Embora a habilidade da Uraraka diga muito sobre a sua personalidade, os poderes dela seriam a capacidade de ficar gigante, precisamente os mesmos que a Mount Lady tem! 

Outras personagens tiveram o seu poder escolhido de forma imediata. É o caso de Kyoka Jiro que foi a primeira a ter um poder! O autor refere que num dia comum em que ia a caminho do seu trabalho com os auscultadores nos ouvidos pensou: ‘’se eu pudesse ligar um fone a várias coisas para ouvir os sons ou usá-lo como se fosse um chicote… isto daria uma personagem muito boa, não daria?‘’

Inspirações e influências da história

Como qualquer autor de mangá, é normal que a inspiração venha de coisas de que gosta e nem o Gran Torino ‘escapou’ a esse método criativo! Além de fã de comics americanos, Kohei Horikoshi é também um assumido fã de Star Wars e foi buscar inspiração ao Yoda para a criação do nosso experiente herói! São bastante semelhantes, ambos possuem uma baixa estatura e uma idade avançada. Mas não se deixem enganar! Apesar da idade e do tamanho, ambos são portadores de uma grande agilidade e de um poder de impor respeito! Além de ambos treinarem os heróis das suas respetivas histórias!

Como todos sabemos, a opinião dos fãs muitas vezes pode influenciar as histórias.
Mas com a obra de Kohei Horikoshi esse conceito foi levado muito a sério! Além de criar diversos personagens baseando-se nas mais diversas coisas, o autor deixou que os fãs tivessem diretamente uma mão na obra. Como?
Bem, os assistentes de Sir Nighteye, Bubble Girl e Centipeder, não foram criações do autor, mas sim dos fãs! Estas duas personagens foram selecionadas através de um concurso aberto aos fãs japoneses, onde qualquer um que concorresse tinha a possibilidade de ter uma personagem idealizada por si na sua obra favorita!